quarta-feira, março 28, 2007

A magia da vida


Começou a peça. Entrou ela em cena. Ela representava a história de uma mulher, e fazia-o de uma forma tão peculiar que uma harmonia envolveu todo o teatro. As pessoas aos poucos iam entrando na personagem e iam descobrindo a sua personalidade: umas vezes feliz outras triste. Mas lá bem no fundo, os espectadores descobriram uma outra "ela". Era um alguém sensível cujo reflexo se ergueu no auge. E deixou-se estar lá no alto a saborear toda aquela magia.
As lágrimas brotaram, os sorrisos renasceram, as palavras vibraram e a sua peça terminou com aplausos.

E tu fazes alguma coisa para que a tua vida termine com aplausos?

8 comentários:

Picknina disse...

N sei o k dexer.....em duas palavras: im-pressionante(n, n m enganei, são imfluencias do livru k andu a ler...eheh)axériu ta lindu!!!bjão

joaninha disse...

eu tento catita... tento esforcar me para ouvir essas palmas! é uma sensação tão boa!!! :)

*beijinho*

Pedro Costa disse...

Bem este post está simplesmente brutal.
Eu k n gosto de comentar só pra dizer k está fixe sem acrescentar nd de pessoal neste n consegui resistir.

RITA=) disse...

Pimeiro deixa-m dizer que o texto tá muito fixe.=) Em segundo vou responder à pergunta que fazes: é tão bom ouvir as palmas quando fazemos algo para as merecer, mas também é bom ouvir os assobios, pois são eles que nos ajudam a conseguir as palmas...Se faço algo para as mercer? Acho que não...Limito-me a ser o que sou, a seguir as minhas convicções, a dar as minhas gargalhadas em alto e bom som, porque para mim essas são as minhas palmas...Limito-me a ter paciência, a ser compreensiva e a AMAR a vida, os meus pais, o meu namorado, os meus amigos, porque como já o disse, são essas as minhas palmas! Mas não faço nada para as merecer, porque as palmas dos outros não me fazem feliz, mas sim as que bato para mim própria! Dos outros só quero o que eles me podem dar, o que eles me podem transmitir: a sabedoria, a felicidade, a solidão, os conselhos...

Bjs d alguém k tb nunca t eskece*

Pedro Costa disse...

Completando o meu commment anterior.... o texto está escrito de uma maneira tão clara e simples, descrevendo tão bem a postura de assistir a uma peça de teatro, deixar a peça entrar dentro de nós e desfrutar ao máximo a nossa mesmo interpretação da mesma.

P.S. Beijos

the_thing disse...

a minha vida até agora dava uma peça dakelas k minha nossa senhora!! era de morrer e rir e a chorar...


agora kuanto a aplausos é k já n xei... mas k era uma história em tanto, lá ixu era :D :D


:P

KasaK disse...

acabo-a... e ai e so aplausos... :p
gostei do texto, mt bom ;) a metafora ta mt bem utilizada... Considerando o facto d as pessoas serem especias pelo k fazem e nao pelo k sao, todos nos haveremos d ter aplausos... mas desconfiu k ha kem prefira lagrimas... so ha uma falha na metafora por ti utilizada: kuando uma peça d teatro acaba, ha aplausos pork d facto a peça era boa, e as pessoas gostaram... e mais nada. Confiu k seja preferivel deixar um desejo d "mais" no k toca ha presença d alguem na nossa vida, nao so k mereça aplausos por tudo, mas tambem saudade e tristeza pelo fim alcançado. E so o k eu penso ;)
***

KasaK disse...
Este comentário foi removido pelo autor.