sexta-feira, dezembro 12, 2008

Difícil


Sentir. Sente. Sentimos. Que um dia tudo pode ser como pensávamos, que nunca haverá aquele choro, aquele escuro. Que um dia tudo ficará estático como um relógio sem pilha, como um deus sem tempo. Vem a razão. Reflecte-se. Sabe-se que haverá para sempre uma parede a separar os dois mundos, uma pedra a atrapalhar os desejos, um abismo até. Não quero. Não! não quero. Saber que uma parte estará completa para sempre e que outra estará vazia para sempre. Saber que uma esfera rolou e subiu mais e mais e que outra continua parada, como se fosse possível. Deixar-me e não querer, deixar-me ir e vencer naquela batalha e perder na mais importante para os Homens. Encontrar uma ilha e esperar que chegue um barco ou esperar um barco e encontrar uma ilha? Parece difícil, mas calma. O tempo chegará, os ponteiros são sempre cíclicos. E em qualquer viagem, em qualquer partida, haverá quem esteja à nossa espera na chegada. E Se não estiver inventamos, procuramos, achamos e somos felizes. Talvez seja esta a receita…

3 comentários:

Carolina disse...

Mesmo bonito o texto querida :)
Um dia felicidade aparecerá para todos :D
Obrigada por tudo, sabes do que falo!
BeijinhO*

pulguita=) disse...

Muito bonito=) As vezes não importa quem está connosco na partida, mas quem nos abraça na chegada!!

Bom Natal Cat e Um optimo ano=)

bjinho

A Esquecida disse...

"E Se não estiver inventamos, procuramos, achamos e somos felizes. Talvez seja esta a receita…"

E se procurarmos e nao acharmos ninguem? Como seremos felizes?