sexta-feira, abril 25, 2008

Quando não sei


Sonhos perdidos na razão de não ser
Trazem escondidos pedaços de alma nua.
Quando há luz, evadem-se na linha imaginária e transformam-se em realização.


Quando não há luz, permanecem adormecidos e aniquilam-se em prostração.


1/4/2008


P.S. *Foi num dia de muita luz que os cravos marcaram um tempo, e ainda bem que marcaram :)

2 comentários:

tangerine disse...

Há sempre luz. :)

pulguita=) disse...

às vezes, quando a luz deixa de brilhar tão intensamente, os sonhos adormecem ou mesmo morrem ... começo a achar k tambem fazem a fotossintese!!! =P (gozo!!.. xD)

bjoka