domingo, setembro 28, 2008

Celeridade de um sorriso ou de um olhar


O olhar. O olhar confunde-se com o sorriso e no sorriso há o olhar e no olhar há o sorriso. O toque é pequeno e a luz infinita. A celeridade dos pensamentos é absurda e os desejos e invocações de novo existem neste lugar tão próprio que é meu. Na primeira vez, a luminosidade não é clara e inconscientemente ela fica a dançar invisivelmente nos olhos. Na segunda percepção, vê-se algo e gosta-se do que se fita. E nas restantes, a luz surge e traz sorrisos agregados a ela e a gente sorri.

Então…

Podia começar a exortar génios e teria sucesso, porque estes crêem num olhar e eu creio em genialidades. E, por vezes, por mais que me distancie do meu céu, a luz daquela estrela aparece num brilho desigual de um sorriso meu ou de alguém.

3 comentários:

anaritapsicologicamente disse...

porque a minha cumplicidade contigo é em muito uma cumplicidade de sorrisos, de olhares, de silêncios, de pequenos gestos que me fazem gostar mt de ti, só posso comentar com as pequenas grandes recordações dos céleres momentos que me fazem sorrir contigo!

um sorriso (dos meus, tu sabes!!)

supersonic disse...

Então...
Então?!
É bom esperar por tão pouco e ao mesmo tempo ser tão, ...

Marco Martins disse...

Que a luz de tantos génios te iluminem para sempre minha amiga... já tinha saudades de descansar um bocadinho pelo teu canto.. soube bem beijo*